PLAYLIST

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

“Jamais imaginei”, disse a mãe da menina de 7 anos morta após inalar desodorante no desafio do aerossol, divulgado nas redes sociais

A divulgação desta matéria não tem o objetivo de dimensionar a tragédia, nem aterrorizar a população, mas sim alertá-la, sem sensacionalismo, sobre os perigos de um fato real - o desafio do aerossol. Dá para imaginar a dor da Sra. Márcia Gonçalves ao perder a sua filha para uma brincadeira idiota. Que ela e os irmãos da menina, tenham muita força para superar o vazio que fica.



Mãe diz que sempre ter vigiado o conteúdo que a filha acessava na internet. (Foto: Reprodução)
A menina de 7 anos que morreu no após inalar desodorante em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, participava do ‘desafio do aerossol’, que havia visto nas redes sociais. Ela desmaiou e teve uma parada cardíaca.
O desafio consiste em inalar o desodorante e manter a boca fechada pelo máximo de tempo. A mãe da criança, Márcia Gonçalves, conta que a filha passou a sexta-feira brincando na vizinha e à noite voltou para casa, onde ficou sob o cuidado dos irmãos mais velhos.
“Cheguei em casa e a encontrei deitada de bruços na minha cama. Achei que ela estava dormindo, até porque já eram 2 horas. Tomei um banho e fui deitar do lado dela. Foi quando percebi um forte cheiro de desodorante e vi que ela estava desmaiada”, conta a mãe, que é motorista de ônibus e trabalhava na escala noturna quando a menina morreu.
A menina era a caçula de cinco irmãos, de 23, 18, 16, 14 e 10 anos. Depois do carnaval, ela começaria o 2.º ano do ensino fundamental. “Ela é o meu milagre. Engravidei dela depois de ter tido um câncer no útero. Toda a gravidez foi de risco. Mesmo assim, ela nasceu perfeita, saudável. Era uma menina linda, ativa, brincalhona, muito espontânea”, diz Márcia.
A mãe afirma sempre ter vigiado o conteúdo que a filha acessava na internet via celular. Por isso, diz acreditar que a menina tenha visto o vídeo do “desafio do desodorante” no aparelho de outra pessoa.
“Vasculhamos todo o celular dela nesses últimos dias e não encontramos nada que não fosse apropriado para a idade dela. No histórico só tem vídeos da Baby Alive (uma boneca) e de desenhos que ela assistia na televisão”, diz a motorista. Márcia diz que o filho de 10 anos contou ter visto uma vez a irmã tentando inalar desodorante. “Ele disse que deu bronca nela, mas deveria ter me contado antes de essa tragédia acontecer.” A morte está sendo investigada pelo 8.º Distrito Policial de São Bernardo. O Instituto Médico-Legal ainda vai apresentar um laudo sobre o caso.
Riscos
No YouTube há dezenas de vídeos, a maioria gravada por crianças, tratam do “desafio do aerossol”. É possível até encontrar publicações com audiência alta, como uma de abril de 2016, com 63 mil visualizações. Nela, um adolescente incentiva a ação. Além do desafio de inalar desodorante, há também outras “brincadeiras”, quase sempre feitas por crianças, com o produto. Em um deles, o desafio é aplicar o desodorante em uma área localizada da pele pelo máximo de tempo, causando queimaduras. Relatos de casos do tipo também já foram registrados em outros países, como a Inglaterra, o que motivou alerta de especialistas.
Nos últimos meses, um suposto jogo virtual chamado Baleia-Azul também mobilizou pais e autoridades. O desafio, com 50 níveis de dificuldade, tem o suicídio como resultado final. Em pelo menos oito Estados do País, houve suicídios e mutilações com suspeitas de ligação com a baleia-azul.
Para Rodrigo Nejm, diretor de prevenção e atendimento da SaferNet, ONG de direitos humanos na web, é fundamental não culpar a família. “Infelizmente, os pais ainda têm dificuldades em perceber a internet como uma praça pública com mais de 3 bilhões de pessoas. Uma criança de 7 anos certamente não tem maturidade para desfrutar da liberdade em uma praça pública como essa”, disse o especialista ao jornal O Estado de S.Paulo.
Conselhos para os pais
1. Se você não é expert em internet, aproveite para aprender com os filhos. E você terá oportunidade para ensiná-los a tomar cuidado.
2. Coloque-se sempre à disposição para que peçam ajuda quando se sentirem ameaçados ou receberem conteúdo impróprio.
3. É preciso alertar os filhos para não divulgarem dados pessoais na internet, não aceitarem convites para se encontrarem com amigos virtuais nem receberem arquivos.
4. Espionar e gravar tudo o que os filhos fazem não são boas saídas, pois se fragiliza a confiança. Não se grava as conversas dos filhos, por exemplo, na quadra de futebol.
5. Programas de filtro de conteúdo podem ajudar, mas o diálogo aberto sobre como, quando e com quem usar a internet continua sendo responsabilidade dos pais. Pense que eles acessam páginas e usam aparelhos fora de casa.
6. Ensine que não podemos acreditar em todos. Como em todos lugares, há pessoas mal intencionadas e mentirosas. É bom também incentivar o desenvolvimento crítico, para que evitem pressão dos amigos.
7. É importante ainda explicar com que faixa etária a criança poderá acessar cada tipo de conteúdo. Muitos sites e redes sociais trazem orientações sobre a idade mínima para acesso.
8. Sempre que testemunhar algo que viole os direitos humanos ou ameace seus filhos, denuncie e procure as autoridades.
Fonte: <http://www.osul.com.br/jamais-imaginei-disse-mae-de-menina-de-7-anos-morta-apos-inalar-desodorante-no-desafio-do-aerossol-divulgado-nas-redes-sociais/>

Leia ainda
<http://www.bbc.com/portuguese/salasocial-42981717>
<https://g1.globo.com/educacao/noticia/desafio-do-desodorante-da-camisinha-da-cola-as-ondas-online-que-poem-vida-de-criancas-em-risco.ghtml>
<http://www.osul.com.br/morte-de-uma-menina-no-desafio-do-desodorante-chama-atencao-dos-adultos-para-os-riscos-que-as-criancas-correm-na-internet/>

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Idoso paga estacionamento em shoppings!!

Há uma mensagem falsa circulando na rede, orientando que os idosos acima de 60 anos, devem exigir o seu direito de não pagar estacionamento nos shoppings, o que estaria amparado pela Lei 2786/08 de 06.08.2017. 

A própria mensagem denuncia que a notícia é falsa. Se a referida lei tivesse sido aprovada, seria Lei 2786/17 e não 2786/08, como consta na imagem divulgada.

Então, amigo idoso, pague seu estacionamento, não tente exigir um direito que você não possui. E sempre pesquise antes, há muita mentira na rede.

Resultado de imagem para estacionamento idoso
O que você pode fazer é o seu cartão de "Estacionamento Vaga Especial", para usar em áreas de estacionamento exclusivas aos idosos e aos portadores de deficiências. E não basta você dizer que é idoso ou deficiente, tem que comprovar. 

Com esse cartão, você terá seu acesso facilitado, em geral são áreas mais próximas da entrada e você consegue a vaga com mais facilidade, mas não está isento de pagamento! 

sábado, 27 de janeiro de 2018

VELHO /NOVO TEMPO. CANSEI !!!

Esta publicação é um tributo a uma amiga querida e muito especial "Marta Bolivar". Infelizmente ela não está mais entre nós. Quis Deus em sua máxima sabedoria, levá-la para alegrar e encantar o seu reino. 

VELHO /NOVO TEMPO.    CANSEI !!!


                                                                              
Cansei da violência. Dos abusos sem conseqüências. Dos não-direitos e não-deveres.
Cansei do sarcasmo da impunidade garantida por pseudo-autoridades.
Cansei de tragédias.
De crianças pré-fabricadas no marketing de griffes principescas de trapos medíocres,
sem sonhos e surdas. Fantasiadas de adultos e mandando nos pais infantis.
Cansei do novo feito de retalhos velhos, rotos.
Do barulho alienante e agressivo. Dos ouvidos moucos...
Cansei das frases feitas. De consagração de tanta estupidez.
Cansei dos adesivos bíblicos e chavões queimando o filme de Jesus e Deus.
Cansei dos deuses à imagem e semelhança do homem e das coisas.
Cansei da hipocrisia e poder de religiões, seitas, da empáfia das instituições de Igrejas donas de Deus.

Cansei da "Lei de Gerson" e do valor das aparências. De "belas violas e pães bolorentos".
Cansei de mim. De amar na contramão de valores na moda.
De receitinhas de auto-ajuda.
De festas sem coração e sem música: só barulho, droga e pegação.
De respostas prontas e simplórias.
De doenças incuráveis. Da relação humana incurável.
Do faz-de-conta que tudo está bem e do parecer que se é alto astral e de bem com a vida.
De mentira fantasiada de verdade.
De gente burra e sem alma.  Da ignorância.  De bunda, cerveja e futebol.
Da vagabundagem de mulheres que se dizem livres.
De todos iguais e discordantes em vez de desiguais e concordantes.

Cansei.
Dos tele-marketings.
De Bancos bilionários e ladrões.
Das massas que obedecem à Mídia que dita valores e traça normas
e condutas a seu bel-prazer e interesse do Ibope.
De sexo explícito.  Do lambe-lambe dos filmes e novelas.
Da exaltação dos cretinos.
De meias-medidas e meias palavras. De mal-entendidos.
De empregados interesseiros e safados.
Estou cheia desta minha terra sem lei e da lei sem justiça.  Atrasada!
Cheia e cansada.
De aposentadorias-relâmpago e faraônicas de imprestáveis e
soldo  miserável de quem ralou a vida inteira, idosos esquecidos e maltratados.
Cheia do medo. Dos tiros atingindo quem não era alvo.
De armas recolhidas e repassadas a bandidos.
Dos rios podres secando. De Natureza morta.
Da mentira da transposição do Rio São Francisco em agonia
para propaganda de Governo atendendo a minorias.
E do povo satisfeito com esmolas.

Cheia dos Talibãs, Chávez, Jihad, Lulas, dos malditos partidos políticos ridículos
de votos vendidos e comprados, dos Bush, de guerras,
dos delinquentes de classe média,
das falsas igualdades em produtos de 3ª – em camelódromos oficiais.
Horrivelmente cansada dos terrores do dia-a-dia,
da história sangrenta repetida,
dos ''Bin Laden'' da vida sustentando acéfalos assassinos, desses kamikases modernos
estraçalhando pessoas e cidades, crianças e inocentes,
de vagabundos matando por nada e roubando o pão ganho com suor.
Dos modelos e utopias vazias.
Das masturbações a dois, a dez, a mil.  Milhões...
Dos traficantes mantidos e mantendo poderes oficiais.

Cansei de remédios que não curam. Da frieza e açougue de tantos
médicos e hospitais.
De profissionais picaretas.
Dos vacinados e indiferentes, raça miserável!
Dos carros bonitinhos e ordinários.
De índios bebendo e se matando por falta de vida, espaço e sentido.
De mendigos que amam mendigar, dos sem-vergonha, sem escrúpulos.
De ficar atrás de grades e cercas elétricas, alarmes, em casa.
De ver gente enchendo a cara desde cedo.
De "maconheiros" criticando cigarro e de cigarro-fonte-de-todos-os-males.

Cansei de ver tanto desperdício e esbanjamento. Do descartável sem proveito depois.
Cansei  - e me dói - ver gente jogando fora miolo de pão e comida que sobrou no prato.
Cansei dos saciados!
De revoluções desumanas que só mudam a cor dos uniformes sob o medo e a morte.
De tantos mercenários.
De patriotismo barato de caras lavadas ou pintadas.
De passado que devia estar morto e enterrado voltar como zumbi.
Dos filmes de terror e violência sarcástica. De ironia.
De executivos de merda sem tempo e escrúpulo.
De Campeonatos e jogadores profissionais vendidos por milhões de euros e dólares
que fazem do esporte uma guerra.

Estou cheia das comidas japonesas bonitinhas amassadas com mão suja,
dos fast-food da vida, sem opção e sem graça;
da Natureza agonizando, de tsunamis e terremotos, das florestas desaparecendo,
horrorizada de saber que há espécies inteiras se extinguindo no planeta a cada dia.
De dirigir em estradas perigosas e lotadas de buracos e loucos ao volante,
de aviões voando para a morte
e do jogo de empurra.
De caminhos propagandeados que levam a nada.
De cargos políticos com gente corrupta e incapaz gerando caos e morte.
De gente indefesa jogada à própria sorte.

O dia está quase amanhecendo.
E eu aqui. Cansada. E escrevendo.
Para descansar e clarear um pouco a mente.
O sol já vem, ao sabor do aquecimento global.
O jornal trará velhas notícias, muita propaganda, sangue e suor.

Preciso amanhecer!

O dia vai ser um pouco diferente, como cada dia.
Mas, no fundo, nada es nuevo bajo el sol.
Não tenho muita ilusão.
Verei muita merda e ouvirei outras.
Provavelmente darei minha contribuição também nessa merda toda...
Mas não quero amanhecer cega, surda e burra – sem hoje ou amanhã.

Vou sair olhando e querendo ver que há mais do que só cansaço pobre.
Curtir humor inteligente e sensível.
Enriquecer o cansaço trabalhando, tentando criar algo que
faça valer a pena viver, estar viva.
Não quero estar distraída, esquecida, sem malícia.
Preciso estar de coração mais aberto e flexível para ver a vida,
buscar vida – mesmo escondida em cada medo ou morte.
Navegar na memória do bom e bonito,
lembrar gente boa, os que amo e me amam,
os que amam:  pessoas humanas raras e preciosas,
e ter algum prazer que me alimente.
Terei saudade, mas quero que seja doce.
Em algum momento serei eu e humana.
Talvez consiga rezar.
Apesar dos pesares tenho tanto a agradecer a Deus.

Estarei e me sentirei cansada. Dormi pouco. Pensei muito.
Mas estou viva.
Quem sabe consigo soprar a chama, para que brilhe mais ?!
Ou até consiga crer e esperar, mesmo contra toda esperança ?!
Contarei a noite também pelas estrelas e elas vão sorrir.
Lembrarei Citadelle e Éxupéry.
Assim não vou maldizer a escuridão.
Afinal, estrelas mortas há séculos estão iluminando o céu...

O Homem não é de todo maldito, afinal.
Há razões de esperar, creio. Sei.
E vou seguir. Teimosa.
Cansada, mas sem desespero,
tentando me equilibrar
na corda bamba de centelhas de esperança caduca.
Vou caducando. 
Mas vou!

             Marta Bolivar  

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

"O que todo mundo deveria saber: os direitos do paciente com câncer" por Ivone Zeger

Você conhece ou tem alguém que esteja acometido de câncer?  Eu tive dois irmãos que faleceram da doença, no mesmo mês e ano, ambos com 47 e 52 anos,  foi uma situação bastante lamentável e desesperadora. Eu pouco sabia sobre os direitos deles. Esta matéria da Dra. Ivone Zeger, advogada especialista em Direito de Família e Sucessão e autora de livros jurídicos, vem trazer luz as famílias e doentes que sofrem com a doença. 

Ela é membro efetivo da Comissão de Direito de Família da OAB/SP. É autora de muitos livros, dentre eles: Herança: Perguntas e Respostas, Direito Lgbti: Perguntas e Respostas e Família: Perguntas e Respostas.



Ivone Zeger é advogada especialista em Direito de Família e Sucessão e autora de livros jurí-
dicos. (Foto: Divulgação)
"Praticamente todo mundo conhece ou ouviu falar de alguém que passou por essa situação. A pessoa descobre que está com câncer e, como se não bastasse ter de lidar com as dificuldades inerentes à doença, precisa enfrentar também empecilhos com plano de saúde, que se recusa a bancar o tratamento ou com o SUS (Sistema Único de Saúde) que não possui os medicamentos que o paciente necessita, mas não tem condições de comprar. E assim o cidadão, que já está vivendo uma fase extremamente delicada de sua vida, sente-se perdido e abandonado.
De tanto ouvir perguntas do tipo “Mas doutora, o plano de saúde não tem que arcar com o meu tratamento?”, a advogada Ivone Zeger, especialista em Direito de Família e Sucessão respondeu várias questões no Blog do Fausto Macedo, do jornal O Estado de S.Paulo. “Outras questões como ‘ O SUS não é obrigado a fornecer o meu remédio?’ e outras do gênero me levaram a fazer uma pesquisa sobre o assunto. Foi assim que descobri a existência do Instituto Oncoguia, uma associação sem fins lucrativos que se dedica a informar o paciente com câncer sobre os seus direitos”, explicou a advogada.
Para saber mais, consulte o site www.oncoguia.com.br.
Plano de saúde antigo não prevê tratamento para o câncer. O que fazer?
Os planos antigos são aqueles cuja assinatura do contrato ocorreu até 1º de janeiro de 1999. Esses contratos não estão sujeitos à fiscalização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), nem aos termos da Lei dos Planos de Saúde e, em tese, podem prever diversas exclusões e limitações no atendimento. É comum esses contratos não cobrirem procedimentos relacionados a doenças crônicas ou infecciosas, como AIDS, câncer, diabetes, doenças cardíacas, entre outras. Mas isso não significa que esses planos podem recusar tratamento. Eles são obrigados a seguir as regras do Código de Defesa do Consumidor, que considera abusiva, e, portanto nula, toda e qualquer cláusula que fuja da assistência integral à saúde do usuário. Há inúmeras decisões judiciais nesse sentido. Mas se você tiver que recorrer à justiça, não se desespere. Pessoas com idade a partir de 60 anos ou portadoras de doenças graves (como o câncer) têm direito à prioridade na tramitação de processos, bem como atendimento preferencial pela Defensoria Pública em relação aos serviços de assistência judiciária gratuita.
Como obter medicamentos gratuitos
Em decisão emitida em março de 2010, O Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que o SUS deve garantir o fornecimento de remédios ou arcar com procedimentos médicos nos casos em que o paciente em tratamento não tiver condições de fazê-lo. A decisão, que abre precedente para outras ações, foi tomada no julgamento de nove recursos movidos pela União, estados e municípios para suspender determinações judiciais que mantinham a cobertura do SUS para tratamentos, procedimentos cirúrgicos, realização de exames e fornecimento de medicamentos. A decisão sinaliza o entendimento que o Supremo deverá adotar no julgamento do recurso sobre o fornecimento de remédios de alto custo. Portanto, se os médicos ou atendentes do SUS alegarem que não possuem ou não podem fornecer os remédios que você precisa – e, se na avaliação de seu médico, esse medicamento for essencial – envie uma carta para o secretário da Saúde ou para o diretor do hospital. Informe a situação atual, a necessidade do medicamento, anexe o relatório e o receituário médico e solicite que o remédio seja fornecido em um prazo razoável. Caso você tenha que ingressar com uma ação judicial, a carta serve como prova de que você solicitou a medicação e não foi atendido.
Saque do Fundo de Garantia
A pessoa com câncer pode sacar o FGTS. Além disso, o titular da conta também pode realizar o saque caso seu cônjuge ou companheiro, pais, filhos e irmãos (menores de 21 anos ou inválidos) sejam portadores da doença. Além disso, pai e mãe podem sacar o fundo simultaneamente se o paciente for seu filho.
Isenção de impostos
O paciente com câncer ou com outra doença grave tem direito a isenção do Imposto de Renda que incide sobre os rendimentos recebidos a título de aposentadoria, pensão ou reforma, inclusive as complementações – mesmo que a doença tenha sido adquirida após a concessão da aposentadoria, pensão ou reforma. Além disso, o paciente de câncer com qualquer tipo de limitação física que o incapacite de dirigir veículo comum poderá adquirir veículo especial adaptado às suas necessidades com isenção dos seguintes impostos: IPI, ICMS, IOF e IPVA."
Fonte
<http://www.osul.com.br/o-que-todo-mundo-deveria-saber-os-direitos-do-paciente-com-cancer-535630.html>
Leia ainda:
<http://ivonezeger.com.br/>

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Cobrança de fatura em atraso, mais uma fraude

Cobrança de fatura em atraso. Os malfeitores estão sempre em busca de novas vítimas. Este tipo de mensagem é um dos golpes bastante praticado por eles. 

A mensagem vem com muitos códigos invisíveis que você nem percebe. Em geral, as informações da mensagem são falsas ou copiadas de algum site.

Não click nos links indicados para ver as faturas, denunciem SPAM e deletem a mensagem.



domingo, 21 de janeiro de 2018

Paul Bocuse, vai-se o homem, fica a lenda!

                                             “Sr. Paul era a França. Simplicidade e generosidade. Excelência e arte de                                                             viver.”  (Gérard Collomb - Ministro do Interior da França)


Paul Bocuse, "o Imperador da cozinha Francesa", faleceu aos 20 de janeiro de 2018, aos 91 anos, deixando  consternados aqueles que o conheceram, assim como a sua arte e o seu restaurante.


Seus pais Irma Bocuse e Georges Bocuse lhe trouxeram ao mundo no dia 11 de fevereiro de 1926, em Collonges-au-Mont-d'Or, França. Ele faleceu no dia de hoje, na mesma localidade, e deixa os filhos Jérôme Bocuse e Françoise Bernachon-Bocuse.


"Desde 1965, Paul Bocuse tinha três estrelas no Guia Michelin, bíblia da gastronomia mundial, com seu restaurante localizado no subúrbio de Lyon, e era conhecido como o ‘papa’ da gastronomia francesa. O chef também fez crescer seu negócio e suas habilidades na cozinha, construindo um império gastronômico global." 
(https://veja.abril.com.br/
entretenim/morre-paul-bocuse-o-papa-da-gastronomia-francesa-aos-91-anos).

Recebi essas imagens e a notícia através da minha querida amiga Vera Coelho, a Verinha, como a chamo, pois ela é uma pessoa especial. Vera menciona "Sorte nossa que estivemos lá".


Essa deve ser a opinião de todos os que frequentaram seu restaurante, que conheceram o requinte dos seus pratos gastronômicos, apesar das suas preparações simples, com ingredientes frescos e regionais. 


Ele, além de ter sido um dos criadores da Nouvelle Cuisine (nova cozinha), foi o chef mais famoso do seu país. A qualidade dos seus pratos era sua marca registrada. 


A gastronomia está de luto, e também as pessoas que conheceram esse chef excepcional, que tiveram o privilégio de conhecer o seu restaurante e provarem as suas criações gastronômicas. Ele era admirado e respeitado na sua profissão, mas também por ser uma pessoa simples e afável, como visualizamos nessa foto com o casal.

Vai-se o homem, fica a lenda!




Leia mais em:

<https://www.biografiasyvidas.com/biografia/b/bocuse.htm>
<http://tudobh.com.br/paul-bocuse-a-lenda-viva/>
<https://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Bocuse>
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Bocuse>
<https://www.nexojornal.com.br/expresso/2018/01/20/Quem-foi-Paul-Bocuse.-E-qual-a-sua-import%C3%A2ncia
-para-a-gastronomia>
<http://www.dw.com/pt-br/paul-bocuse-o-cozinheiro-do-s%C3%A9culo-morre-aos-91-anos/a-42237193>
<https://www.nytimes.com/2018/01/20/obituaries/paul-bocuse-dead.html>
<https://www.forbes.com/sites/.../2018/.../paul-bocuse-1926-2018>
<http://www.smh.com.au/world/paul-bocuse-french-chef-who-became-cultural-star-dies-at-91-20180120
-h0llut.html>


quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O DIA EM QUE EU MORRI - Texto de Lígia Guerra


Estranho? Nem tanto. Se depois de ler esse texto você achar que ainda está vivo, ótimo! Caso contrário, é bom repensar se ainda existe algum sopro de vida aí dentro. Vou contar como tudo aconteceu.
A minha primeira parcela de morte aconteceu quando acreditei que existiam vidas mais importantes e preciosas do que a minha. O mais estranho é que eu chamava isso de humildade. Nunca pensei na possibilidade do auto abandono.
Morri mais um pouquinho no dia em que acreditei em vida ideal, estável, segura e confortável. Passei a não saber lidar com as mudanças. Elas me aterrorizavam.
Depois vieram outras mortes. Recordo-me que comecei a perder gotículas de vida diária, desde que passei a consultar os meus medos ao invés do meu coração. Daí em diante comecei a agonizar mais rápido e a ser possuída por uma sucessão de pequenas mortes.
Morri no dia em que meus lábios disseram, não. Enquanto o meu coração gritava, sim! Morri no dia em que abandonei um projeto pela metade por pura falta de disciplina. Morri no dia em que me entreguei à preguiça.  No dia em que decidi ser ignorante, bulímica, cruel, egoísta e desumana comigo mesma. Você pensa que não decide essas coisas? Lamento. Decide sim! Sempre que você troca uma vida saudável por vícios, gulodice, sedentarismo, drogas e alienação intelectual, emocional, espiritual, cultural ou financeira, você está fazendo uma escolha entre viver e morrer.
Morri no dia em que decidi ficar em um relacionamento ruim, apenas para não ficar só. Mais tarde percebi que troquei afeto por comodismo e amor por amargura. Morri outra vez, no dia em que abri mão dos meus sonhos por um suposto amor. Confundi relacionamento com posse e ciúme com zelo.
Morri no dia em que acreditei na crítica de pessoas cruéis. A pior delas? Eu mesma. Morri no dia em que me tornei escrava das minhas indecisões. No dia em que prestei mais atenção às minhas rugas do que aos meus sorrisos. Morri no dia que invejei, fofoquei e difamei. Sequer percebi o quanto havia me tornado uma vampira da felicidade alheia. Morri no dia que acreditei que preço era mais importante do que valor. Morri no dia em que me tornei competitiva e fiquei cega para a beleza da singularidade humana.
Morri no dia em que troquei o hoje pelo amanhã. Quer saber o mais estranho? O amanhã não chegou. Ficou vazio… Sem história, música ou cor. Não morri de causas naturais. Fui assassinada todos os dias.  As razões desses abandonos foram uma sucessão de desculpas e equívocos. Mas ainda assim foram decisões.
O mais irônico de tudo isso?
As pessoas que vivem bem não tem medo da morte real.
As que vivem mal é que padecem desse sofrimento, embora já estejam mortas. É dessas que me despeço.
Assinado:
A Coragem

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Serralheria Cardoso, um serralheiro amigo!!!


Em 2018,  decidi que vou dedicar mais tempo ao meu blog para divulgar coisas boas, produtos e serviços de qualidade, e profissionais éticos e responsáveis. Hoje meu tempo é dedicado  a  "Serralheria Cardoso" em Florianópolis e aos seus proprietários Maureci e Elias! 

Em 2017, precisamos de um serralheiro para realizar alguns trabalhos no condomínio onde moro. E tivemos a felicidade de receber uma indicação para fazer um orçamento com a Serralheria Cardoso.

Contratamos alguns serviços, ficamos muito satisfeitos com a qualidade do trabalho e dos produtos, e, especialmente, com o tratamento dispensado pelos senhores Maureci e Elias, com a postura ética desses dois profissionais, com a sua forma organizada de trabalhar, pelo cumprimento do acordado, e pela atenção e respeito com o cliente. Desde o primeiro contato, até a finalização do serviço, só temos elogios a eles.

A eles, fica o nosso muito obrigado,  que em 2018 tenham muita saúde e muita luz, para continuarem cumprindo as suas missões, o que fazem com maestria.

Se precisar de um ótimo serralheiro, não exite, ligue para eles no telefone 48.32254981!!! 

sábado, 9 de dezembro de 2017

Foto inadequada, pedido para remover


Se você receber uma mensagem, independente de quem a tenha enviado, solicitando que você remova uma foto, considerada de mau gosto, no Facebook ou em qualquer outro aplicativo, não abra os anexos. Denuncie SPAM e delete.

É apenas mais um golpe!

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Boleto de cobrança fraudulento

Essa cobrança é apenas mais uma fraude, pode ter sido enviada por terceiros, sem o conhecimento da empresa mencionada. 

Você pode observar os mesmos erros em ambas as mensagens. A pessoa que recebeu não possui nenhuma dívida pendente.

Denunciem SPAM e deletem. 



http://bit.ly/2ACajEe

sábado, 25 de novembro de 2017

Médico brasileiro viaja o mundo ensinando “plástica sem cirurgia”

Esta matéria é do Jornal O sul, datada de 21.11.2017. Vale a pena ler atentamente, especialmente no que se refere a prevenção. Muitas pessoas já perderam a vida em busca da beleza e da estética, aventurando-se com profissionais que cobravam mais barato, talvez não dando tanta atenção a qualificação do profissional. Obviamente que procedimentos cirúrgicos de qualquer natureza, tem um certo grau de risco, mas este aumenta se não for realizado por um bom e qualificado profissional. 

Pense nisso! Valorize a sua vida! Escolha profissionais bons e qualificados para o procedimento que vai realizar!

"

Médico explica técnica MD Codes na Austrália. (Foto: Divulgação)


O cirurgião plástico brasileiro mais badalado do momento viaja o  mundo ensinando dermatologistas, médicos, enfermeiros e até dentistas a fazer “plásticas sem cirurgia”. Maurício de Maio, 51, já foi a mais de 50 países explicar para cerca de 200 mil pessoas como usar os “MD Codes”, método de rejuvenescimento por meio de injeções de preenchedores em pontos específicos do rosto.
Em vez de simplesmente preencher as rugas, os MD (do inglês medical) Codes devolvem ao rosto o volume que se perde com o envelhecimento, e puxam o rosto para cima, dando um efeito de “lifting”. Com algumas vantagens –enquanto o lifting facial custa no mínimo R$ 15 mil e exige internação hospitalar, há preenchimentos a partir de R$ 2 mil, dependendo do número de pontos.
“Estamos num mundo de gratificação imediata, e o MD Codes dá resultados na hora”, diz Maio.
O cirurgião, que tem mestrado e doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, demonstra a técnica ao vivo em pacientes, explicando em quais pontos os profissionais devem injetar o preenchedor de ácido hialurônico para atingir o resultado desejado.
O médico é contratado pela Allergan, fabricante do preenchedor Juvederm. Ele não revela quanto recebe da empresa. A Merz e Galderma também fabricam preenchedores de ácido hialurônico, mas não podem usar a marca “MD Codes”, que foi registrada por Maio e licenciada para a Allergan.
Padrões de beleza
O cirurgião popularizou o que batizou de “top model look” – injeção de ácido hialurônico na região do zigomático, para ressaltar as maçãs do rosto. O “look” é um sucesso na Rússia, onde as mulheres pedem maçãs do rosto pronunciadas e lábios carnudos de preenchimento.
Maio nota grandes diferenças culturais na busca pela beleza. Na China, meninas de 24 e 25 anos procuram cirurgiões porque querem parecer mais jovens; segundo ele, os europeus não admitem querer beleza ou juventude, “dizem apenas que desejam parecer menos cansados”. No Oriente Médio, as mulheres pedem o rosto de lua cheia, com grandes bochechas – fica bem no véu, elas dizem.
“Os ‘MD codes’ são a partitura, mas o resultado depende do pianista, neste caso, o ‘injetor’: se ele não for habilitado, a música fica ruim”, diz Maio.
Médicos costumavam injetar ácido hialurônico só nos sulcos, como o chamado “bigode chinês”, e rugas pronunciadas na testa. Depois, passaram a aplicar no lábio, na região das maçãs do rosto e no queixo.
“Maurício de Maio popularizou uma maneira inteligente de modelar a face, com preenchedores aplicados em determinados pontos”, diz Luciano Chaves, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. “As pessoas já vinham fazendo isso, mas ele sistematizou tudo, para cada perfil de rosto, e está formando milhares de profissionais.”
Mas Chaves não acha que os “MD Codes” substituam a cirurgia plástica. “Trata-se de um complemento para a cirurgia rejuvenescedora, e não é para todo mundo. Se você indicar apenas preenchimento com ácido hialurônico para uma pessoa de 60 anos, não vai adiantar”, diz. “Pessoas na faixa dos 35, 40 anos, que têm o rosto magro ou murcho terão o maior benefício.”
Segundo Adriana Salgado, mestre em dermatologia pela USP, com o envelhecimento, as pessoas vão perdendo o volume no rosto, há reabsorção da estrutura óssea que dava sustentação e do colágeno. “Não adianta só tratar a ruga se o rosto está desabado, por isso o preenchimento faz toda a diferença.”
A dermatologista diz que houve um aperfeiçoamento no ácido hialurônico. Antes, o preenchimento ficava marcado, como se fosse um cordão embaixo da pele. Agora é mais maleável, de aparência mais natural, e dura até 18 meses.
Segundo Adriana, o “MD Codes” é um dos principais tratamentos de rejuvenescimento feitos nos consultórios. “Acima dos 40 anos, praticamente todo paciente que vem se queixando de estar parecendo cansado vai precisar de algum tipo de reposição de volume; todo mundo usa toxina botulínica [botox] ou preenchimento com ácido hialurônico.”
O método, no entanto, tem efeitos colaterais. Muitas vezes o paciente fica com hematomas no local das injeções, que somem após alguns dias. Mas quando o profissional não tem prática, pode injetar preenchedor demais e comprimir algum vaso sanguíneo, interrompendo o fluxo de sangue. Em última instância, isso leva a necrose.
“O método é seguro, desde que usado por um especialista em cirurgia plástica ou dermatologista. O problema é que está cheio de dentista, enfermeiro e fisioterapeuta injetando preenchedor e levantando a ponta do nariz com botox e ácido hialurônico”, diz Chaves.
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica está pedindo na Justiça que esses profissionais sejam impedidos de realizar esses procedimentos."

domingo, 29 de outubro de 2017

Quem escreveu o Patinho Feio?


http://www.istockphoto.com/br/fotos/escultura-estátua-de-
hans-christian-andersen-odense-dinamarca?
"Todas as vidas de homens 

       são contos de fadas 

escritos 

pelas mãos de Deus." 

   (Hans Christian Andersen)

Hans Christian Andersen nasceu em Odense, Dinamarca, no dia 02 de abril de 1805. Era filho de um humilde sapateiro e de uma lavadeira. Seu pai lutou nas guerras napoleônicas, de onde retornou gravemente doente. Ele  morreu logo depois, deixando Hans órfão de pai, aos 11 anos de idade. 


Diante dessa situação, Hans que não tinha perfil, nem experiência adequados, foi obrigado a abandonar os estudos e ir em busca de emprego para poder se sustentar. Trabalhou como aprendiz de tecelão e alfaiate. 

Ele sonhava ser um cantor de ópera. Em setembro de 1819, aos quatorze anos, mudou-se para Copenhague. Logo fez amizade com o músico Christoph Weyse e Siboni e mais tarde com Frederico Hoegh Guldberg (poeta).

Começou a escrever contos e peças teatrais. E, provavelmente, iniciou aí o que viria a ser mais tarde, a  sua profissão. Aos 17 anos (1822), ele publicou seu primeiro conto, “O Fantasma da Tumba de Palnatoke”.

Chegou a atuar como soprano, foi admitido como cantor no Teatro Real da Dinamarca. E antes de consagrar-se como escritor, também atuou como ator e bailarino. Sua atração pelo teatro, levou-o a escrever boas peças. Duas delas chamaram a atenção de Jonas Collin (conselheiro de Estado), o qual ofereceu-lhe uma bolsa de estudos da Escola Slagelse. Apesar de contrafeito com seus colegas mais jovens, lá permaneceu por sete anos. Concluiu seus estudos quando tinha 22 anos.

Hans necessitava recursos financeiros, então, explorou o folclore dinamarquês, escrevendo algumas histórias infantis, cujos contos fizeram sucesso. Entre 1835 e 1842, Hans escreveu seis volumes de contos infantis.

Os padrões de comportamento que deveriam ser seguidos pela sociedade eram tema recorrente em suas criações. Pode–se dizer que o confronto entre forte X fraco, bonito X feio estão presentes na sua história da infância triste e humilde, assim como na literatura, como por exemplo, no conto O Patinho Feio. Esse conto, bastante conhecido e famoso, e quiçá um dos mais bonitos, vem encantando gerações. Porém, se você perguntar quem o escreveu, ninguém sabe responder. Daí me surgiu a ideia deste post.

                                     Fonte: <https://youtu.be/liWISgGDr9M>

O Pato é o símbolo da tagarelice. "O Pato não se encontra no Fisiológico, mas já desde cedo aparece na arte cristã, onde por causa do seu grasnar, em portas de igrejas simboliza os tagarelas que devem ficar de fora." (BECKER, UdoDicionário de símbolos. São Paulo: Paulus,. 2007. Pg. 212)

Hans Christian Andersen  também escreveu poesias e romances, mas foram seus livros infantis que lhe trouxeram reconhecimento, fazendo com que ele fosse aclamado em toda a Europa.

Poema de Hans Christian Andersen traduzido por Niels Fischer. 


Quando regressou ao seu país, viu-se cercado de amigos. No ano de 1872, ao descer de sua cama, ele acabou se lesionando gravemente. A partir desse momento,  sua saúde fragilizou-se e Hans acabou morrendo no dia 4 de agosto de 1875, em Copenhague, aos 70 anos de idade.

Suas obras contribuíram muito para a literatura como um todo, mas especialmente para a infantil, ele foi reconhecido como o precursor da literatura infantil mundial. Em sua homenagem,  no dia 2 de abril, data de seu nascimento, comemora-se o Dia Internacional do Livro Infanto-Juvenil.

Anualmente, a medalha Hans Christian Andersen é entregue aos escritores que mais se destacaram nesse gênero.

No Brasil, a primeira escritora agraciada foi Lygia Bojunga. Muitas de suas obras foram adaptadas para a TV e para o cinema.

O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Roupa Nova do Rei, O Boneco de Neve e Os Sapatinhos Vermelhos estão entre as obras mais conhecidas e surpreendentes de Hans.

Os contos de Hans possuem um tom melancólico, triste ou até trágicos, os quais podem ser atribuídos às injustiças cometidas, aos egoísmos vividos...produtos da sua observação da realidade cotidiana.

Se você quiser ler online a história do Patinho Feio, acesse <http://www.qdivertido.com.br/verconto.php?codigo=8 >.


 Obras do autor


1. Romances
O Improvisador (1835),
Nada como um menestrel (1837),
Livro de Imagens sem Imagens (1840),
O romance da minha vida,
Apesar destas obras possuírem evidente valor literário, foram os contos de fadas que melhor representaram a  sua grande contribuição à literatura.. 

2. Contos de Fadas
  1. A Agulha de Remendar
  2. A Caixinha de Surpresas
  3. A Casa Velha
  4. A Colina dos Elfos
  5. A Gota de Água
  6. A Margaridinha
  7. A Pastora e o Limpador de Chaminés
  8. A Pequena Sereia
  9. A Pequena Vendedora de Fósforos
  10. A Polegarzinha
  11. A Princesa e a Ervilha
  12. A Rainha da Neve
  13. A Roupa Nova do Rei
  14. A Sombra
  15. A Velha Lanterna e os TRapos
  16. As Cegonhas
  17. As Flores da Pequena Ida
  18. As Galochas da Fortuna
  19. Cada Coisa em seu Lugar
  20. Cinco Grãos de uma só Vagem
  21. Companheiro de Viagem
  22. Dentro de Milênios
  23. Ela Não Valia Nada
  24. Histórias Que o Vento Contou
  25. João-Pato
  26. Mágoas do Coração
  27. Nicolau Grande e Nicolau Pequeno
  28. O Abeto
  29. O Anjo
  30. O Boneco de Neve
  31. O Colarinho
  32. O Companheiro de Jornada
  33. O Duende
  34. O Guardador de Porcos
  35. O Isqueiro Mágico
  36. O Jardim do Paraíso
  37. O Menino Mau
  38. O Patinho Feio
  39. O Pequeno Cláudio e O Grande Claudio
  40. O Pinheirinho
  41. O Que o Velho Faz Está Bem Feito
  42. O Rouxinol
  43. O Sapo
  44. O Sino
  45. Os Cisnes Selvagens
  46. Os Namorados
  47. Os Novos Trajes do Imperador (The Emperor’s New Clothes)
  48. Os Saltadores
  49. Os Sapatinhos Vermelhos
  50. Soldadinho de Chumbo
  51. Uma Família Feliz
  52. Uma História