PLAYLIST

quarta-feira, 11 de março de 2015

Golpistas nigerianos usam internet para extorquir mulheres apaixonadas




No Brasil, a expressão morro e não vejo tudo refere-se a fatos que surpreendem e escandalizam o cidadão. Foi o que aconteceu comigo quando lia os jornais, cuja matéria "golpistas nigerianos usam internet para extorquir mulheres apaixonadas." me deixou estupefata.

Não posso crer que alguém, e me perdoem, por mais carente que esteja, caia em golpes como esse da brasileira que acreditou estar namorando um publicitário viúvo, inglês, branco e bem de vida. Essa crença fez com que ela perdesse R$ 240 mil dados ao referido cidadão, que era um bandido nigeriano.

Todos sabemos que na INTERNET tem de tudo, que precisamos filtrar e confirmar as fontes das informaçãoes, não basta crer no que você lê sobre o que outros dizem.

Conheço pessoas que postam perfis diversos com nomes e idades diferentes. O mais curioso é que mesmo colocando a foto, ainda há gente que cai.

Essa digníssima viúva buscava um novo amor na INTERNET. Parecia tê-lo encontrado, mas na verdade, encontrou um bandido e adquiriu um monte de dívidas, cujos valores foram enviados ao golpista. O impostor era tudo que a mente dela desejava, um homem atencioso, apaixonado e bem de vida. Entretanto, estava tão bem de vida que precisava um dinheirinho, uma bacatela de R$ 240.000,00 emprestados, mas tinha muita urgência.

Após o primeiro contato por e-mail e com fotos, tudo parecia perfeito. Vejam a descrição dele:

“Meu nome é Lucas, tenho 53 anos. Sou um viúvo com uma filha que está no colégio interno e mora longe de casa. Eu moro e trabalho no Reino Unido, em Bristol, precisamente. Trabalho numa agência de publicidade e logo, logo vou ter meu próprio negócio”.

Os contatos passaram a se intensificar, os problemas e a necessidade de dinheiro também. Eles aconteciam via computador ou telefone. Quando ela pediu que conversassem usando câmera, o coitado alegou falta de tempo. Veja o diálogo em que tenta persuadí-la mais uma vez.

“Consegui um contrato para fazer um anúncio na TV de uma multinacional de telecomunicação, que vai ser na Nigéria. Estou tão feliz! Você está sempre nos meus pensamentos”.

Dias depois lhe envia uma foto, dizendo ser do jardim do hotel, e que no dia seguinte ia embora. E então vem o golpe, diz que o governo nigeriano baixou uma lei sobre impostos para estrangeiros. Se não pagar, vai preso.

O indivíduo foi tão ardiloso e convincente que a coitada tomou empréstimos e passou a enviar dinheiro aos poucos. Mas, a cada remessa, surgia um novo problema, que só podia ser resolvido com o envio de mais dinheiro.

Ele enviou uma foto dizendo estar preso. A péssima montagem na foto fez com que ela desconfiasse e entendesse que tinha caído no golpe do príncipe que agora virou sapo ou seria bandido? Constatação tardia, ela já havia enviado US$ 100 mil, o equivalente, na época, a R$ 240 mil. Mas somente teve a certeza quando viu uma reportagem do Fantástico sobre o golpe.
Orientada por um especialista, ela jogou uma isca e fisgou o bandido. Informa que se ele aparecer para ela, ela teria US$ 10 mil  para entregar-lhe. O Lucas aparece, mas agora é Chucks. Elogia a beleza dela, sem saber que está sendo gravado, abusa da criatividade e diz que investiu todo o dinheiro dela em petróleo, mas que o navio que o transportava fora capturado por militantes. Que envolvia milhões e ele teria que pagar aos poucos até poder voltar ao negócio.

Questionado sobre sua identidade, Chucks culpou as mulheres de não acreditarem na sua verdade na internet. Por isso teria mentido e inventado histórias, além da foto falsa.

Se despedem.  A pedido do Fantástico, um especialista em segurança digital rastreou o endereço do computador do bandido que estava na Nigéria, bem longe da Inglaterra. Ele informou ainda que eles sempre agem em quadrilhas. Há muitas delas nigerianas aplicando esse golpe no mundo todo. Há casos que culminam em sequestro e até morte, como o de uma senhora australiana que além de ter perdido R$ 270 mil para um criminoso nigeriano, foi assassinada.

Antes de descobrir a verdade, a brasileira chegou ir à Espanha. Hospedou-se em um hotel indicado pelo bandido e recebeu a visita de um amigo dele. Para ajudar o "namorado", ela teria que abrir uma conta na Europa, mas para isso tinha que tornar-se uma cidadã europeia e para isso teria que pagar US$ 38 mil. De volta ao Brasil, novo empréstimo e novo depósito para o golpista.

Hoje ela encontra-se sem dinheiro e torturada. Registrou BO na sua cidade.

O Fantástico contatou a embaixada da Nigéria em Brasília, em busca de possíveis informações sobre a identidade do criminoso, mas ninguém quis se manifestar.

Para não ser mais uma vítima desse tipo de golpe, observe as dicas abaixo:

1. Converse usando câmera.
Se a pessoa apresentar desculpas para não fazê-lo, como não ter câmera ou essa não estiver funcionando, já desconfie. E se lhe pedirem dinheiro, caia fora na hora. Preserve sua privacidade, não saía contando sua vida para estranhos, ainda que pareça o melhor homem do mundo e o mais amoroso.

2. Não acredite em histórias tristes e comoventes
Histórias muito tristes e comoventes são as bases dos roteiros desses criminosos. Não acredite nelas, desconfie mais uma vez.

  • Fonte:
  • Quer conhecer a história completa, clique neste link:
<http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/03/golpistas-nigerianos-usam-internet-para-extorquir-mulheres-apaixonadas.html>

Um comentário:

Odete disse...

Leia também a matéria http://noticias.r7.com/cidades/mulheres-maduras-e-instruidas-sao-alvo-frequente-do-golpe-do-namoro-24062015