PLAYLIST

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Fraudes em códigos de barras de boletos bancários

Odete Soares Rangel

O jornal "O sul" datado de 22.09.2014, em sua p. 16, traz uma excelente matéria sobre fraudes cometidas em códigos de barras de boletos bancários. E não são situações raras, o golpe da "gangue do boleto" vem se multiplicando.





Embora o nome da empresa e o do cliente estejam corretos, alguns números do código de barras são alterados e o dinheiro vai parar na conta do estelionatário ou da quadrilha.

E o coitado do cliente que paga suas contas impreterivelmente nos vencimentos, se descobre inadimplente.

A origem, em geral, está na impressão de segunda via através da INTERNET, mas há também interceptação de correspondência e troca de fatura.

Segundo Carlos Thadeu de Oliveira, gerente técnico do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, as empresas não podem se isentar da responsabilidade, uma vez que é um vício oculto do serviço, e o cliente não tem como identificar. Portanto, ele não deve arcar com esse prejuízo.

gangue do boleto se conceta ao computador através de um vírus chamado de "bolware" transmitido por falsos e-mails com supostas cobrançasdepósitos ou mensagens do tipo veja nossas fotos.  Uma vez abertos os e-mails, o usuário permite a instalação do vírus na máquina que fica hibernando e aguardando detectar a informação da existência de boleto. Encontrado, trocam o bloco de  números identificador da conta-corrente do remetente pelo da quadrilha.

O site <http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2013/04/como-se-prevenir-do-virus-que-altera-boletos-bancarios.html> sugere algumas medidas de prevenção, leia-as.

"Para os internautas:
Passo 1. Mantenha sempre o seu antivírus e o seu sistema operacional atualizados. Outros softwares como browsers, e plug-ins como Java e Flash também devem ser atualizados regularmente. Com isso, você cria uma barreira de proteção no seu PC. Tanto para este vírus como para outros tipos demalware.
Passo 2. Ao receber um boleto bancário para pagamento online, é importante também checar se o código do banco confere com o logotipo da instituição financeira. Em testes realizados em uma máquina infectada com o vírus, foram gerados boletos de diversos bancos, mas os códigos de pagamento eram sempre do mesmo banco. Portanto, o dinheiro usado no pagamento do boleto, na verdade, era transferido para outro local e não para o que, teoricamente, estava cobrando a fatura.
Passo 3. Boletos criados por computadores infectados com este malware apresentam também os códigos de barras com espaçamentos incomuns, que não podem ser lidos automaticamente. Assim, o usuário acaba tendo que digitar um código alterado e realiza o pagamento errado. Não deixe de verificar se os espaços entre números estão corretos.
Para empresas:
Se você trabalha ou é dono de uma empresa que gera boletos online, é bom ficar atento as dicas também. Segundo os especialistas, há companhias que podem ter sido contaminadas com este vírus. Para eles, essas empresas têm que tomar cuidado, porque “este vírus pode trazer consequências devastadoras”. Sendo assim, é recomendada a aplicação de todas as medidas de segurança possíveis.
Passo 1. A linha digitável pode (e deve) ser composta por imagens, e não texto. Isso dificulta bastante a ação de qualquer vírus, já que assim fica bem mais complicado do cibercriminoso identificar e trocar o código de barras nas imagens.
Passo 2. Outro método de segurança é somente inserir a linha digitável na página para impressão via javascript. Este recurso também tem o intuito de dificultar a identificação e alteração dos números do código.
Passo 3. O mais simples método de garantir a segurança do boleto, entretanto, é o de disponibilizar no próprio boleto gerado um código javascript que verifique, por si mesmo, se a linha digitável mostrada na tela confere com os dados desejados."

Leia ainda:

3 comentários:

Anônimo disse...

Sei de um caso desses e a pessoa ainda não consegui resolver. Obrigada por nos alertar, seus artigos são muito úteis e já me salvaram de entrar numa fria. Que bom que existe gente como você que se preocupa com os outros, pois pelo que vi no seu blog você tem uma quantidade enorme de denúncias.

Abç

Graci

Odete Soares Rangel disse...

Boa tarde Graci,

Obrigada por seu gentil comentário. Eu acho que cada um de nós tem que fazer a sua parte visando ajudar o próximo. O blog era para ser voltado para literatura, mas senti a necessidade de fazer esse trabalho social. Embora muitas das mensagens fraudulentas possuam erros grossseiros que evidenciam a vigarice, os apelos são muito fortes. A curiosidade e o impulso tem induzido as pessoas a abrirem as mensagens sem pesquisar antes e sem avaliar as consequências.

Precisamos ficar atentos ao que recebemos, especialmente se vier de desconhecidos.

Abraços a você!

Odete disse...

Leia a matéria no site http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2015/02/policia-investiga-golpe-que-altera-boletos-bancarios-em-erechim-rs.html

ABÇS