PLAYLIST

domingo, 22 de maio de 2011

De como enganei o sol

Odete Soares Rangel

Acordei de manhãzinha
e dei um pulo da cama.
Vesti o calção vermelho,
a camiseta listrada,
que eu ganhei da minha avó,
calcei o tênis de briga,
tomei café e voei
pro campo de futebol.


 Tremenda decepção:
o céu estava cinzento,
o frio estava cinzento,
o sol estava cinzento,
ameaçando um toró.


Voltei pra dentro de casa,
fui pro quarto me trocar.
Vesti a calça de brim,
camisa e meia de lã,
um suéter bem fechado
e desci mais conformado:
- vou pra casa do Rodrigo
com meu time de botão!


Saí na rua e parei.
Não sei se foi pelo vento,
por encanto ou por mistério,
não sei por que cargas-d`água,
a verdade é que lá fora
estava um tremendo solão.
corri de volta pro quarto,
pus calção e camiseta,
saí lá fora e voltei,
porque já estava chovendo.


Entrei no quarto xingando,
quase tive um piripaque,
dei gritos assustadores,
fiz careta e até chorei.


Então me veio uma idéia,
um truque, um plano perfeito:
vesti capa, guarda-chuva,
gorro, luva e sobretudo,
saí de casa direto
pro campo de futebol.
joguei de galocha e tudo
E assim enganei o sol!


 AZEVEDO, Ricardo. Dezenove poemas desengonçados. São Paulo. Ed. Ática, 1998.

4 comentários:

Arione Torres disse...

Oi querida,Tenha uma linda tarde de domingo cheia de muita luz. Bjus...

Odete Soares Rangel disse...

Olá querida,

Desejo o mesmo para você. Tenha uma semana de muita luz, paz, harmonia e alegrias.
Um Sp bjo

MARILEI DOS SANTOS disse...

Odete, ótimo dia para você! Vou desenvolver a atividade com alunos do Ensino Médio. Vou recortar o texto pois eles se acham absolutamente fracos na produção. Assim, estarão sua criatividade e assim apresentarão para os demais. Você acha a atividade válida?

Odete Rangel disse...

Olá Marilei, obrigada e ótimo dia para vc tbem.

Sim, eles podem recriar a história segundo o seu entendimento, ou podem mantê-la mudando o final, o local do acontecimento, o tempo em que o fato acontece, etc. É legal porque vão ter que ler e entender, e a partir daí, exercitarem sua criatividade.

Você poderá questioná-los se concordam com o autor, se a situação acontecesse com eles, o que fariam diferente e que escrevessem a sua história.

Podes pedir que terminem a poesia com um final diferente.

Pode explorar algum item de gramática que estejam estudando, como marcarem os tempos verbais, se esses fizerem parte do conteúdo ou algo parecido.

Um trabalho muito interessante e que me trouxe resultados surpreendentes, foi usar somente imagens (gravuras, fotos) e pedi que criassem seus textos a partir destas. Saíram textos maravilhosos.

Estou a sua disposição, sempre que quiser alguma sugestão.

Onde é a sua escola?

grande abraço,