PLAYLIST

sábado, 30 de abril de 2011

Jantar Empresarial

Odete Soares Rangel

Recebi de uma amiga e estou divulgando o jantar descrito no folder. Esse contará com a participação de Aldo Treméa, Juíz de Direito em Balneário Camboriú, Santa Catarina.

Reserve já seu ingresso e bom evento!

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Curiosidade e desinformação

 Odete Soares Rangel  


Pelo calendário de julho de 2011, teremos cinco sextas-feiras, 5 sábados e 5 domingos. Existem pessoas espalhando pela Internet  e blogs que tal ocorrência, chamada money bag, só voltará a acontecer daqui há 823 anos. Se assim fosse, ninguém perceberia, pois nunca presenciaria a nova ocorrência.

Creio estarem mal informadas, haja vista que se olharmos o calendário dos próximos anos, veremos que o fato se repetirá nos meses de março de 2013, agosto de 2014, maio de 2015, janeiro de 2016, e assim sucessivamente.

Assim leitor fique atento ao que você anda recebendo e lendo por aí. Filtre as informações recebidas e comprove sua veracidade.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Revolução da Alma

Odete Soares Rangel

Busto de Aristóteles no Museu do Louvre
Wikipédia.
Vamos começar o dia com pensamentos altruístas e  otimistas. Aristóteles, filósofo grego, escreveu a "Revolução da Alma“ no ano 360 a.C. e vai ser nosso parceiro nessa caminhada.

"Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue a sua alegria, a sua paz, a sua vida, nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém. Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

A razão da sua vida é você mesmo. A sua paz interior é a sua meta de vida… Quando sentir um vazio na alma, quando acreditar que ainda está faltando algo, mesmo tendo tudo, remeta o seu pensamento para os seus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe em si. Pare de colocar a sua felicidade cada dia mais distante de você.

Não coloque o objectivo longe demais de suas mãos, abrace os que estão ao seu alcance hoje. Se andar desesperado por problemas financeiros, amorosos, ou de atribulados relacionamentos familiares, busque no seu interior a resposta para se acalmar. Você é o reflexo do que pensa diariamente. Deixe de pensar mal de si mesmo e seja o seu melhor amigo sempre…

Sorrir significa aprovar, aceitar, felicitar. Então, ponha um sorriso, para aprovar o mundo que lhe quer oferecer o melhor…

Com um sorriso no rosto as pessoas terão a melhor das impressões de si, e você estará afirmando a si mesmo que está "pronto“ para ser feliz.

Trabalhe, trabalhe muito a seu favor. Pare de esperar a felicidade sem esforços. Pare de exigir das pessoas aquilo que nem você conquistou ainda.

Critique menos, trabalhe mais. E não se esqueça, nunca, de agradecer.

Agradeça tudo o que faz parte da sua vida neste momento, inclusive a dor que possa sentir. A nossa compreensão do universo, ainda é muito pequena para julgar o que quer que seja na nossa vida.

A grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las… "

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Casamento Real, o sim de William e Kate abençoado pela Rainha Elizabeth II

Odete Soares Rangel

zerohora.clicrbs.com.br
Assistimos, através da Globo News, o sim do Príncipe William e Kate Middleton nesta sexta-feira, na Abadia de Westminster, diante da presença de 1900 convidados.

Milhares de pessoas ocuparam as ruas de Londres, desde cedo, para acompanhar o momento histórico do casamento do século.

Kate, deslumbrante, em seu lindo vestido branco marfim, com véu e tiara, foi conduzida ao altar da Abadia por seu pai Michael. Nesse, era aguardada pelo príncipe William, elegantemente vestido com o uniforme de coronel da Guarda Irlandesa do Exército britânico. O vestido de Kate é uma criação de Sarah Burton.

A cerimônia estava linda, pôde-se observar a pontualidade britânica em todo o evento, a começar pela saída do noivo que deixou a Clarence House às 6h15 minutos. Acompanhado do irmão Harry, se dirigiu para a Abadia acenando para a multidão que delirava.

O casal estava lindo. Agora marido e mulher, o Príncipe William e Kate Middleton  recebem o título de Duque e Duquesa de Cambridge pela rainha Elizabeth II. Ele se torna Sua Alteza Real o duque de Cambridge e ela Sua Alteza Real a duquesa de Cambridge.

Parabéns aos noivos!

Você pode ler mais sobre a cerimônia nos sites:
http://www.caras.com.br/especial/casamento-real/
http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/04/casamento-real-sera-transmitido-ao-vivo-pela-internet-5.html
br.royalwedding.yahoo.com/
http://www.bbc.co.uk/portuguese/especial/casamento_real.shtml
http://www.opais.net/pt/opais/?id=1550&det=20003&mid=
www.officialroyalwedding2011.org/
http://www.band.com.br/entretenimento/ocasamentoreal/conteudo.asp?ID=100000423991
http://noticias.r7.com/internacional/noticias/casamento-real-vai-ter-327-milhoes-de-fotografias-diz-pesquisa-20110418.html

terça-feira, 26 de abril de 2011

XXIV Feira da Esperança

Odete Soares Rangel

Vamos prestigiar a XXIV Feira da Esperança que acontecerá no CentroSul - Centro de Convenções de Florianópolis, no período de 27.04 à 01.05.2011.  É uma  realização da APAE Florianópolis. Nesta edição, o evento apresenta muitas novidades. Dentre essas shows nacionais, noite temática com atrações das oktoberfests, gincanas solidárias nas escolas, desafio musical com personalidades e Festival Floripa de Música.

Você pode obter maiores informações nos endereços abaixo.


Fone (48) 3953-3000

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Criança desaparecida, seja solidário

Odete Soares Rangel

Ao receber essas mensagens sempre tenho dúvida se são verdadeiras, mas como veio de uma fonte confiável estou divulgando. Quem sabe os pais recebam a bênção de ter a Maria Cecília de volta ao convívio familiar. Ela é linda, que Deus permita seu retorno.

E-mail enviado por elias.soares@hotmail.com

sábado, 23 de abril de 2011

Vila Rica parnasiana de Olavo Bilac

Odete Soares Rangel

https://www.google.com.br/imgres?imgurl=http%3A%2F%2F
www.resumoescolar.com.br
O ouro fulvo do ocaso as velhas casas cobre;
Sangram, em laivos de ouro, as minas, que a ambição
Na torturada entranha abriu da terra nobre:
E cada cicatriz brilha como um brasão.

O ângelus plange ao longe em doloroso dobre.
O último ouro do sol morre na cerração.
E, austero, amortalhando a urbe gloriosa e pobre,
O crepúsculo cai como uma extrema unção.

Agora, para além do cerro, o céu parece
Feito de um ouro ancião que o tempo enegreceu...
A neblina, roçando o chão, cicia, em prece,

Como uma procissão espectral que se move…
Dobra o sino… Soluça um verso de Dirceu…
Sobre a triste Ouro Preto o ouro dos astros chove.


Para se pensar esse soneto, vale lembrar que a Vila Rica do século XVIII, era a antiga denominação da cidade de Ouro Preto, cujo desenvolvimento deveu-se à mineração, principalmente, em torno das igrejas e confrarias. Essa corrida pelo ouro provocou um aumento populacional, inclusive, com a afluência de artistas e artesãos europeus contratados para construir monumentos, especialmente, igrejas que marcavam o súbito enriquecimento.

Na 1° estrofe do soneto, significa que o ouro encontrado era fruto do acaso, pois muitos o procuravam e não tinham a sorte de encontrá-lo. E que o fato acontecera num passado distante em que o ouro era tão abundante, que foi amplamente utilizado, inclusive, para adorno de casas e igrejas, cuja ornamentação relembra o fausto religioso da opulenta Vila Rica.

O poeta faz uma analogia com o corpo, pois este é que sangra, vê a terra também ferida pela extração do ouro. A ambição das pessoas pelo ouro era tão gigantesca que não mediam conseqüências para extraí-lo. Supõe-se que a extração do ouro foi a causadora da decadência da cidade. Ela deixou marcas na terra, como por exemplo, a erosão, a questão da contaminação com o mercúrio que ficaram como cicatriz. Por outro lado, cicatriz também pode ser identificada com a perda das riquezas, do poder de dominação, que empobreceram a cidade, mas não destruíram sua essência e seu glamour. A cidade  ficou na história e na memória das pessoas, seu tempo de brilho não se apaga. O passado deve ficar emoldurado para sempre.

A 2° estrofe denota o choro do povo mais simples (da periferia) que se torna mais doloroso ao entardecer em virtude do término da extração do ouro, quando a cidade entra em declínio. Talvez porque nesse horário, os trabalhadores voltassem das minas, o que não mais acontecia.

Com o dia se vai a glória do ouro, o passado. Com a noite que chega, a cidade se sente pobre, mas gloriosa por não ter perdido sua essência. Também pode-se depreender que esse dia e noite podem estar relacionados com o fato de “Vila Rica” transformar-se em “Ouro Preto” do dia para a noite ou vice-versa. O poeta traça um paralelo do ouro com o sol; do declínio da cidade com o crepúsculo, a cidade vivia da extração do ouro, sem ele as pessoas não teriam como sobreviver. O poema apresenta uma sonoridade, como por exemplo, o badalar do sino sugerido pelos sons nasais e pelo “g” no 1° verso da 2° estrofe. A luz do sol e do ouro das minas e do negro da noite do passado e do próprio nome da cidade deixam implícita a idéia cromática do ouro.

A 3° estrofe sugere um céu enegrecido, como um ouro que envelheceu e o tempo retirou-lhe o brilho. O ouro, a riqueza se foi, mas “Vila Rica” fica na história.

Há um contraste entre as idéias de:

Dia X noite
Riqueza X pobreza
Passado glorioso X presente humilde
Ouro preto X ouro dos astros

Na última estrofe do poema “Vila Rica” há uma analogia desta que ficou empobrecida, com o poema Marília de Dirceu, especialmente, de uma lira da segunda parte, na qual um pastor se dirige a Marília narrando como sua vida próspera e respeitosa fora interrompida por um acidente catastrófico e compara a situação anterior de abastança e felicidade com a atual, de privação e angústia, possível causa do soluço. Ainda no “Soluça” do verso de Dirceu há a repetição do som “S” na última estrofe, lembrando um choro, sugerindo ao mesmo tempo os sofrimentos amorosos de Marília e Dirceu e o dos inconfidentes mineiros. Dentro do estilo simbolista, o destaque de palavras em maiúsculas é bastante freqüente e serve para indicar sua elevação à categoria absoluta, como no caso de “Soluça”.

Ainda nessa, o poeta evidencia que o povo todo (procissão espectral) está consternado com a perda, as pessoas seriam como fantasmas, andam atônitas cuja morte já lhes fora anunciada, o desemprego e tudo que este possa retirar-lhes. Restou sobre Ouro Preto a chuva não de ouro que existia na velha Vila Rica, mas de água que representa o ouro dos astros.

As reticências indicam que o poeta deixou implícita e inacabada uma mensagem que o leitor deverá interpretar. Creio ter feito isso.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Rainha Elizabeth II comemora seus 85 anos

Odete Soares Rangel

Li muitas notícias sobre o aniversário da "Rainha Elizabeth II. Prefiro dizer que a Sra. Elizabeth Alexandra Mary (de Windsor) comemorou seus 85 anos na data de hoje, pois ela tornou-se rainha, mas não perdeu sua identidade. Ela vestia um belo traje turquesa condizente com as honrarias do seu título de Rainha, e estampava um sorriso no rosto que encantou aos que assistiram a missa de Páscoa, na abadia de Westminster, em Londres. Coroada em 2 de junho de 1953, ela se mantém no trono sendo Chefe de Estado, Chefe da Comunidade Britânica, governante suprema da Igreja Anglicana e Comandante-Chefe das Forças Armadas do Reino Unido. Com tantas responsabilidades assim, não surpreende ter sido considerada a 23ª mulher mais poderosa do planeta pela Forbes, no ano de 2009.

Parabéns a Elizabeth Alexandra Mary e a Rainha Elizabeth II.

Nos sites a seguir você pode ler mais sobre a Rainha Elizabeth II,  e  a comemoração do seu aniversário.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_II_do_Reino_Unido
http://wp.clicrbs.com.br/n9ve/2011/04/21/elizabeth-ii-comemora-85-anos-com-visita-a-abadia-de-westminster/?topo=52,2,18,,170,67

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Ironman Brasil 2011

Odete Soares Rangel


O Ironman foi idealizado pelo mariner norte-americano John Collins, e teve como berço o Havaí, no ano de 1978.

O evento Ironman Brasil 2011, maior prova de triathlon da América Latina, se realizará no dia 29 de maio, em Jurerê Internacional, na cidade de Florianópolis. Nessa data, as atividades terão início às 4h30m, com a pintura dos atletas e o acesso deles à área de transição. Serão 3.8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,2 km de corrida, num tempo limite de 17 horas, assim terão de superar limites e ter muita persistência.

Para quem gosta de fortes emoções, participam atleltas de vários países. Mas os campeões argentinos Eduardo Sturla e Oscar Galindez e a brasileira Fernanda Keller, bicampeã em Florianóplois, disputarão a prova e receberão nossa torcida.

As inscrições estão encerradas. Leia mais sobre o evento na página oficial http://www.ironmanbrasil.com.br/br/2009/

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Welcome to Russia: 2018 World Cup Bid Official Promos

Odete Soares Rangel

Este é um vídeo promocional do Mundial de Futebol 2018 na Rússia. Nele são divulgadas notícias sobre os estádios, meios de transporte e aeroportos, definições que tranquilizam os dirigentes e os participantes.  

O Brasil poderia copiar a idéia, agilizar seus processos de infra-estrutura e divulgá-los. É bom estarmos informados sobre os acontecimentos do país.

O vídeo é sensacional, clique e veja-o:   http://youtu.be/WdcRbaXH2kA

terça-feira, 19 de abril de 2011

E-mail duvidoso sobre o jornal Estadão

Odete Soares Rangel


Sabe aquelas situações que beiram o ridículo e subestimam a capacidade de discernimento do leitor, eis uma delas. Recebi essa mensagem como se fosse enviada pelo Estadão de São Paulo comunicacao@riometropoli.com.br, na data de 12 de abril de 2011.

Acompanhe meu raciocínio. Eu nunca me cadastrei nesse site, assim de onde sairam meus dados? Quais os critérios adotados na referida seleção? Não moro em São Paulo, será que o caminhão viria a Florianópolis entregar o jornal diariamente? O que fariam com o meu CEP e confirmação do suposto presente se eu caísse na armadilha? E, finalmente, se a mensagem fosse efetivamente do Estadão seu departamento de Marketing e de relacionamentos com clientes estaria falhando vertiginosamente.

Estou farta dessas mensagens idiotas que lotam nossas caixas diariamente, sem que queiramos recebê-las.  Bem no finalzinho diz, "Se não desejar receber mensagens com informações atualizadas e/ou pessoais, acesse aqui".  Se nunca solicitei para recebê-las, não há razão para eu dizer que não quero.  Você se arriscaria, eu não!

assunto
Boas noticias, Odete Rangel
enviado por
riometropoli.com.br
Boas notícias para você!

Você foi selecionado para ser um dos felizardos a receber uma oferta exclusiva do Estadão. Leia a carta abaixo com atenção.

AVISO URGENTE! Um caminhão do Estadão está pronto para entregar o jornal todos os dias em algumas residências pré-selecionadas!

Apenas algumas residências foram habilitadas a receber uma incrível promoção do Estadão.

Somente através do seu CEP é possível verificar se o seu endereço está habilitado a receber a promoção. Após essa verificação e com a confirmação da reserva de seu presente o caminhão do Estadão terá autorização para passar todos os dias na sua casa.

Alguns CEPs já estão sendo validados e as quantidades são limitadas. Portanto, corra! Clique no campo de validação de CEP abaixo para verificar se a sua residência é uma das habilitadas!

Luiz Antonio Urquiza
Dir. de Vendas e Atendimento - Mercado Leitor

Você recebeu esta mensagem por estar cadastrado em nosso programa de relacionamento.
Se não desejar receber mensagens com informações atualizadas e/ou pessoais, acesse aqui.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Pearl Jam no Brasil

Odete Soares Rangel



Você lembra da banda Pearl Jam? Aquela que participou cantando as músicas Last KIss e Soldier Of Love no CD Sem Fronteiras, em benefício dos Refugiados do Kosovo . Eu amo essa banda, essas duas músicas marcaram fases ótimas da minha vida. Parece que eles se apresentarão no Brasil  entre novembro e dezembro de 2011, não é o máximo? Resta saber em que lugar do Brasil para reservar os ingressos cedo. A informação está em muitos sites, você pode ler mais no: http://www.destakjornal.com.br/readContent.aspx?id=17,88478

Quando chegar a hora, vibre, divirta-se!

domingo, 17 de abril de 2011

Motel pode ser obrigado a dar preservativo para cliente

Odete Soares Rangel

Nas minhas leituras matinais, me deparei com a notícia de título acima. Acho uma inversão de valores e de responsabilidades. O Brasil com tantos problemas sérios e urgentes, gastar energia, tempo e dinheiro com este assunto, atribuindo essa responsabilidade a empresa é demais.

O projeto e emenda dos senadores poderiam ter sido direcionados para áreas críticas, como a educação, a saúde, etc. Nesta última, há muita gente atirada numa cadeira ou maca em filas de hospitais esperando por um leito ou cirurgia. E, por vezes, até mesmo morrendo antes de receber atendimento.

Quem paga um motel, hotel ou pousada tem dinheiro para pagar sua própria camisinha. E quem assegura que se a instituição distribuí-las, elas serão usadas pelo hóspede? Acho um contra-senso.

Leia a reportagem na íntegra no site http://www.istoe.com.br/assuntos/semana/3 e se posicione sobre o assunto, assim saberei se estou errada. Se assim eu constatar, recolher-me-ei a minha ignorância.

sábado, 16 de abril de 2011

A máquina dos tempos

Odete Soares Rangel

Fotografia Arquivo Banrisul 1991
Você lembra dos inúmeros modelos das máquinas de escrever de outrora, tão sabiamente substituídas pelos computadores de forma que tenhamos processos de escrita ágeis, descomplicados, com uma qualidade superior e  com menos esforços e custos. 

Cheguei a usá-las. Muitos documentos eram datilografados em várias vias com a utilização de carbono, quando se errava uma palavra  era uma tortura.  Ainda bem que nos dias atuaís é só clicar numa tecla e se resolve qualquer  anomalia na escrita. Por outro lado,  algumas pessoas não se preocupam em  aprender a escrever e a pesquisar dicionários e gramáticas, contam com o corretor ortográfico do sistema, o que não é tão benéfico para o aprendizado e para a memória.

O poema  do escritor e poeta Giusepe Ghiaroni é uma homenagem a esse instrumento tão poderoso que fez história através dos tempos.  Nele, o eu poético faz um apelo à mãe para que venda seus bens para saldar suas dívidas com os credores; mas  que poupe sua caduca máquina. Essa era seu instrumento produtivo, mas sobretudo sua amiga das horas vazias,  valia ouro, filtrava suas tristezas, aliviava seus fantasmas. O escritor faz uma contraposição. A máquina era rude, mas ao mesmo tempo, um doce instrumento musical. Ela tinha um valor sentimental inestimável para o eu poético, ele sofria um pesar profundo em separar-se desse bem, então desejava a presença constante do seu fantasma a quem se apoderasse da idolatrada máquina. Ele implora a mãe para que a conserve, pois assim estaria eternizando os seus íntimos instantes. O sentimentalismo no poema se mistura,  pode ser atribuído tanto ao eu poético, quanto ao escritor.

A Máquina de Escrever  por Giuseppe Ghiaroni

Mãe, se eu morrer de um repentino mal,
vende meus bens a bem dos meus credores:
a fantasia de festivas cores
que usei no derradeiro Carnaval.

Vende esse rádio que ganhei de prêmio
por um concurso num jornal do povo,
e aquele terno novo, ou quase novo,
com poucas manchas de café boêmio.

Vende também meus óculos antigos
que me davam uns ares inocentes.
Já não precisarei de duas lentes
para enxergar os corações amigos.

Vende , além das gravatas, do chapéu,
meus sapatos rangentes. Sem ruído
é mais provável que eu alcance o Céu
e logre penetrar despercebido.

Vende meu dente de ouro. O Paraíso
requer apenas a expressão do olhar.
Já não precisarei do meu sorriso
para um outro sorriso me enganar.

Vende meus olhos a um brechó qualquer
que os guarde numa loja poeirenta,
reluzindo na sombra pardacenta,
refletindo um semblante de mulher.

Vende tudo, ao findar a minha sorte,
libertando minha alma pensativa
para ninguém chorar a minha morte
sem realmente desejar que eu viva.

Pode vender meu próprio leito e roupa
para pagar àqueles a quem devo.
Sim, vende tudo, minha mãe, mas poupa
esta caduca máquina em que escrevo.

Mas poupa a minha amiga de horas mortas,
de teclas bambas,tique-taque incerto.
De ano em ano, manda-a ao conserto
e unta de azeite as suas peças tortas.

Vende todas as grandes pequenezas
que eram meu humílimo tesouro,
mas não! ainda que ofereçam ouro,
não venda o meu filtro de tristezas!

Quanta vez esta máquina afugenta
meus fantasmas da dúvida e do mal,
ela que é minha rude ferramenta,
o meu doce instrumento musical.

Bate rangendo, numa espécie de asma,
mas cada vez que bate é um grão de trigo.
Quando eu morrer, quem a levar consigo
há de levar consigo o meu fantasma.

Pois será para ela uma tortura
sentir nas bambas eclas solitárias
um bando de dez unhas usurárias
a datilografar uma fatura.

Deixa-a morrer também quando eu morrer;
deixa-a calar numa quietude extrema,
à espera do meu último poema
que as palavras não dão para fazer.

Conserva-a, minha mãe, no velho lar,
conservando os meus íntimos instantes,
e, nas noites de lua, não te espantes
quando as teclas baterem devagar.

Fonte: http://www.revista.agulha.nom.br/gghiar01.html

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Ioga integral

Odete Soares Rangel

Li um artigo bastante interessante sobre ioga integral e estou compartilhando-o com você leitor. Segundo a professora Wal Nunes, a ioga integral vai além de  uma filosofia de vida. Consiste num olhar  para si mesmo,  de forma a enxergar o que incomoda e, a partir dessa consciência, buscar um meio que traga paz interior e felicidade, respeitando a harmonia do ser, sem querer moldá-lo. Seria  viver a entrega com entendimento, deixar a vida fluir.

Muito legal. Tenham um dia de boas leituras. Luz e paz profunda!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

CONTRAN - E-mail falso sobre infrações com seu carro (Notificação DER)

Odete Soares Rangel

Atenção amigos para mensagens falsas que, contrariamente, a sua vontade chegam na sua caixa postal. Felizmente elas têm sido direcionadas para SPAM. Atentem, que as mesmas estão sendo enviadas em nome do DER, informando sobre infrações com seu carro. Hoje recebi este e-mail, estou postando-o no blog como alerta. São e-mails falsos, e podem conter programas que possam danificar seu computador, além da possibilidade de instalar algum programa espião. 

A mensagem é enviada como se fosse do CONTRAN (DER), mas sabemos que esse órgão trata esses assuntos de forma diferente. Não caia na armadilha, se tiver dúvidas sobre multas em seu veículo, consulte diretamente o site  oficial do DETRAN -SC. http://consultas.detrannet.sc.gov.br/servicos/consultaveiculo.asp?. 

MENSAGEM RECEBIDA
de
Sergio Maia (CONTRAN) alessandra@corretorabahiabrasil.com.br
responder a
alessandra@corretorabahiabrasil.com.br
para
odete.rangel@gmail.com
data
11 de abril de 2011 14:37


assunto
Relatorio de Infrações!!
enviado por
corretorabahiabrasil.com.br
ocultar detalhes 14:37 (19 horas atrás)


Imagens não exibidas
Exibir imagens abaixo - Sempre exibir imagens de alessandra@corretorabahiabrasil.com.br


Consta em nosso (SIER) Sistema Integrado de Estradas e Rodagens, várias infrações cometidas pelo seu veículo, e devido ter ocorrido o retorno da notificação das infrações, estamos enviando as notificações online, pois o mesmo consta registrado no GRAVAME em seu cadastro.

Notificações listadas logo abaixo para visualizar basta clicar em cima das mesmas.

Notificação DER-120837/2010

Notificação DER-261264/2010


(Artigo 257, § 7º do CTB e artigos 5º e 6º da Resolução nº 149/03 - CONTRAN)

O proprietário do veículo deverá seguir todas as orientações constantes do formulário existente na notificação de autuação por infração à legislação de trânsito quando não for o responsável pela infração.

terça-feira, 12 de abril de 2011

10º Fórum Internacional de Esportes

Odete Soares Rangel


Você já pode se inscrever para o 10º Fórum Internacional de Esportes que acontecerá em Florianópolis, de 19 a 21 de maio de 2011, no Centro de Eventos da Associação Catarinense de Medicina (ACM), na rodovia SC-401.

Você encontra a programação completa no site http://www.unesporte.org.br/forum/?page_id=4. O site http://www.apefsc.com.br/ também possui informações para os leitores.

Os temas a serem discutidos são bastante relevantes, vale a pena participar.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Cavador do Infinito - Cruz e Souza

Odete Soares Rangel

http://apod.nasa.gov/apod/image/0705/comacluster_spitzer_0.jpg
João da Cruz e Souza (1862-1898) nasceu em Desterro, hoje Florianópolis.  Descendente de escravos, teve sua vida marcada pelo preconceito racial. Ainda jovem sofreu uma desilusão amorosa quando se apaixonou por uma artista branca. Casou-se com a negra Gavita Rosa Gonçalves que veio a enlouquecer mais tarde. Apenas dois dos seus quatro filhos sobreviveram. Ele morreu aos 36 anos, vítima de tuberculose.  O drama da existência é tema recorrente na sua obra, observemos no soneto que segue.

Cavador do Infinito

Com a lâmpada do Sonho desce aflito
E sobe aos mundos mais imponderáveis,
Vai abafando as queixas implacáveis,
Da alma o profundo e soluçado grito.

Ânsias, Desejos, tudo a fogo escrito
Sente, em redor, nos astros inefáveis.
Cava nas fundas eras insondáveis
O cavador do trágico Infinito.

E quanto mais pelo Infinito cava
mais o Infinito se transforma em lava
E o cavador se perde nas distâncias...

Alto levanta a lâmpada do Sonho.
E como seu vulto pálido e tristonho
Cava os abismos das eternas ânsias!

Fonte do soneto: www.dominiopublico.gov.br

Cavador do Infinito é considerada uma das melhores poesias (soneto) filosóficas de Cruz e Souza. Ela busca questionar a razão e o fundamento da existência humana. Nesse soneto, pode-se perceber o drama existencial presente na ação de cavar o Infinito vivido pelo eu lírico. 

Os verbos Sobe e Desce na primeira estrofe representam essa ação de cavar realizada através da lâmpada do sonho. Enquanto cava, abafa as queixas e os gritos da alma. Sensações como ânsias e desejos, e os sonhos podem representar os anseios do escritor em viver uma história de vida diferente, de encontrar a felicidade não contemplada nas suas relações sociais e amorosas. 

"Cava os abismos das eternas ânsias!" A frase denota quase um desespero na busca desenfreada por algo não encontrado, mas que lhe causava aflição. O seu próprio eu está a escavar-se em busca de uma razão existencial, de respostas para suas agonias pessoais. 

É como uma ordem, cavar nas profundezas até chegar no abismo, pois ali se desfariam os mal estares e o eu lírico poderia ter paz, amar, ser feliz. Entretanto, pode-se depreender que,  até o final do soneto, o eu lírico não encontrou o que procurava, pois o Infinito se transformou em lava.  

Observemos que na primeira estrofe "Com a lâmpada do Sonho desce aflito" parece haver quase um desespero para chegar ao fundo e encontrar uma saída para suas aflições, se encontrar. Mas na última,  "Alto levanta a lâmpada do Sonho", o vulto pálido e tristonho não está a soluçar, mas a cavar tentando numa busca incessante chegar ao seu eu mais profundo e se libertar das agonias, embora nada mude.

Para quem tiver interesse na vida e obra do autor, há uma matéria muito interessante com o título CRUZ E SOUZA  *  SUA VIDA E OBRA ATRAVÉS DA PSICANÁLISE. Trata-se de uma conferência proferida pelo acadêmico Carlos José da Motta de Azevedo Corrêa, no Clube Doze de Agosto, Florianópolis, em 24 de novembro de 1941. A publicação está na Revista da Academia Catarinense de Letras, No 13 - Florianópolis - 1995. Pgs. 219 - 254.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Lap top Ericsson gratuíto - Uma Utopia

Odete Soares Rangel


Você já recebeu alguma mensagem semelhante a listada abaixo?  Pois eu ando incomodada com isso, já perdi a conta de quantas vezes a recebi e surpreendo-me com a credulidade e inocência das pessoas que perdem seu tempo repassando-a na intenção de receber o tão desejado lap top. E, também, com a quantidade de pessoas para as quais é repassada, já que os enviadores não têm apagado os endereços anteriores. 

Você já recebeu algo de graça de algum estranho ou de alguma empresa? Não! Se a mensagem utópica fosse verdadeira e, tanto a Nokia quanto a Ericsson distribuíssem  os referidos lap tops, gratuitamente, para todas as pessoas que receberam e reenviaram a mensagem, as empresas já teriam falido.

Então, caro amigo pare de enviar-me mensagens dessa natureza, porque eu não acredito em conto de fadas, tampouco perco tempo com essas inutilidades. Sinceramente não consigo entender as razões do idealizador dessa besteira. Talvez queira se divertir às custas dos outros ou fazê-los perder tempo. Abaixo transcrevo a mensagem recebida na íntegra para ver se as pessoas despertam do sonho impossível, caiam na real e comprem seu notebook, está bem barato.

Assunto: DISTRIBUIÇÃO DE NOTEBOOK

A empresa Ericsson está distribuindo gratuitamente 'lap tops' com o objetivo de se equilibrar com a Nokia, que está fazendo o mesmo. A Ericsson deseja assim aumentar sua popularidade. Por esse motivo, está distribuindo gratuitamente o novo Lap Top WAP.

Tudo o que é preciso fazer é enviar uma cópia deste e-mail para 8 (oito) conhecidos. Dentro de 2 (duas) semanas você receberá um Ericsson T18. Se a mensagem for enviada para 20 (vinte) ou mais pessoas, você poderá receber um Ericsson R320...

Importante!!!

É preciso enviar uma cópia do e-mail para anna.swelung@ericsson.com

Paula Fernandes
Gerente de Compras
Issam Import e Export Ltda
Tel (Coml ) 55 11 3314-6402 55 11 3314-6402 55 11 3314-6402
55 11 3314-6402 55 11 3314-6402 55 11 3314-6402 55 11 3314-6402
55 11 3314-6402

quarta-feira, 6 de abril de 2011

A flor e a náusea

Odete Soares Rangel

Foto de Odete Soares Rangel - 2011

Flor e a Náusea
     


Carlos
        
        Drumond
              
             de
                      
          Andrade






Preso à minha classe e a algumas roupas,
Vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias espreitam-me.
Devo seguir até o enjôo?
Posso, sem armas, revoltar-me?

Olhos sujos no relógio da torre:
Não, o tempo não chegou de completa justiça.
O tempo é ainda de fezes, maus poemas, alucinações e espera.
O tempo pobre, o poeta pobre
fundem-se no mesmo impasse.

Em vão me tento explicar, os muros são surdos.
Sob a pele das palavras há cifras e códigos.
O sol consola os doentes e não os renova.
As coisas. Que tristes são as coisas, consideradas sem ênfase.

Vomitar esse tédio sobre a cidade.
Quarenta anos e nenhum problema
resolvido, sequer colocado.
Nenhuma carta escrita nem recebida.
Todos os homens voltam para casa.
Estão menos livres mas levam jornais
e soletram o mundo, sabendo que o perdem.

Crimes da terra, como perdoá-los?
Tomei parte em muitos, outros escondi.
Alguns achei belos, foram publicados.
Crimes suaves, que ajudam a viver.
Ração diária de erro, distribuída em casa.
Os ferozes padeiros do mal.
Os ferozes leiteiros do mal.

Pôr fogo em tudo, inclusive em mim.
Ao menino de 1918 chamavam anarquista.
Porém meu ódio é o melhor de mim.
Com ele me salvo
e dou a poucos uma esperança mínima.

Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto.
Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
garanto que uma flor nasceu.

Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros.
É feia. Mas é realmente uma flor.

Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.
(http://www.germinaliteratura.com.br/cda.htm)

Flor significa beleza, encanto, primavera da vida; enquanto náusea provoca vômito, enjôo, repulsa.  O eu poético se sente nauseado pela falta de reação do homem mesmo sendo asfixiado pela cidade. Ele vagueia pela cidade captando as imagens e os movimentos desse mundo moderno com tantos problemas e misérias, e registra-os através da poesia. Ele de branco pode simbolizar pureza e limpeza, contrastando com a rua cinzenta que tanto pode representar escuridão, inverno ou até sujeira provocando o enjôo.

Olhos sujos é como uma visão turva, como se ele não quizesse enxergar aquele relógio que não cumpria sua função, nem as coisas feias e injustas da cidade na qual o tempo é apenas um compasso de espera. O tempo e o poeta se fundem na  mesma pobreza.

O poeta reclama do gasto de energia, com explicações que não são ouvidas pois os muros (metáforas do homem) são surdos. As palavras são devoradas pelos códigos, perdem seu poder de expressão. As coisas  tornam-se opacas quando não podem ser enfatizadas, o que significaria que elas tornavam-se inúteis.

Os homens autômatos voltam para a casa trazendo consigo jornais, o poeta insatisfeito quer expleir sua náusea, como se assim fosse reencontrar-se e fazer com que sua liberdade e seus relacionamentos tivessem uma razão de existir.

Os crimes seriam imperdoáveis, abertos ou ocultos, os males se alastram para o cotidiano. Os crimes belos, se é que assim podem ser considerados, deveriam ser revelados. A ração diária de erros tanto pode se referir ao produto do crime disseminado na cidade, quanto às quantidades de alimentos insuficientes distribuídos pelos leiteiro e padeiro.

A revolta denota a idéia do suicídio, mas ele não podia concretizá-lo porque mataria o melhor de si - seu imenso ódio - que era sua tábua de salvação e lhe permitiria distribuir um pouco de esperança a alguns.

A flor não nasceu num jardim ou em meio a natureza (terra-adubos-grama) mas  numa estrutura rígida destinada ao tráfego, era desbotada, sem viço, havia uma ordem talvez da polícia para não se aproximarem dela como se fosse uma erva daninha. Ao nascer ela transgrediu a ordem natural das coisas e irrompeu no asfalto. Seu nascimento paralisou a cidade, ela não está classificada nos livros assim não tem um nome, uma identidade, é apenas uma flor que de tão feia não devia ter nascido. Era um ser subnutrido, para sobreviver necessitava de cuidados.

Ela vem com uma missão de quebrar paradigmas, romper com a coisificação e a náusea, superando o ódio e dando significado a liberdade vazia do eu poético e do poeta, pois se fundem no mesmo sentimento. Drumond centrava-se no significado, o nascimento da flor traz uma nova perspectiva de vida. Sua feiura semelhante a das coisas feias e injustas da cidade pode se transformar em algo belo. A flor florescerá dando novas belas flores, trará novas oportunidades com o surgimento de uma sociedade igualitária para todos.

Talvez esta análise soe como um devaneio, mas foi essa a leitura que fiz e que satisfez minha mente delirante ou quem sabe, aos olhos de alguns, criativa. A foto da flor é da minha floreira, é linda, viçosa e provoca sentimentos alegres ao contrário da flor desbotada do asfalto. Gosto de olhar para elas toda manhã e ver que ali há vida, beleza, amor. E amando a natureza, em contrapartida somos amados por ela. Que as flores superem as náuseas para o todo e sempre!

sábado, 2 de abril de 2011

FEINCARTES

Odete Soares Rangel

A Feira Internacional de Artesanato e Decoração (FEINCARTES) marca presença em Florianópolis. Sua quarta edição está acontecendo no Centro Sul (Centro de Convenções), no período de 01 a 10 de Abril no horário das 15h às 22h(todos os dias). Nos outros três anos o sucesso foi garantido é o que afirmam os organizadores. O acesso para quem vem da ilha ou do continente é fácil, e a área de estacionamento é bem ampla. Os visitantes podem encontrar  atrações e variedades de quase todos os estados brasileiros, assim para os amantes de arte, artesanato e cultura, não faltam novidades.

Um evento que merece destaque na Feira é a participação da papelaria técnica e artística Artes e Ofícios que ocupa o stand 191. A papelaria está responsável pelo Espaço de Artesanato do evento, onde ocorrerão oficinas gratuitas de diversas técnicas de desenho, pintura e artesanato.

Leia mais sobre a programação completa do evento nos endereços:

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Celular e trânsito não combinam

Odete Soares Rangel

Celular e trânsito não combinam mesmo! Inúmeras vezes você se depara com motoristas dirigindo e falando ao celular. Por mais que ele(a) nos faça crer que não há riscos, fatos adversos podem surgir inesperadamente e exigir sua atenção ou uma manobra rápida com as duas mãos, e aí? Ele(a) não é o super-homem, não é Deus, não tem quatro mãos, nesse momento apresenta-se o perigo. Minha amiga Sueli Barreto enviou-me este site com o Comercial da Polícia Chilena, achei-o sensacional. Campanhas educativas para o trânsito são necessárias e devem ser implantadas no mundo inteiro. Educar e conscientizar os motoristas para o trânsito seguro, evitará mortes diárias como têm acontecido.

Assista ao vídeo motorista! Depois reflita sobre a segurança da sua vida e a de terceiros. Se optar por não atender mais o celular enquanto estiver ao volante, estaremos diante de um(a) cidadão(a) que merece nosso respeito e admiração.

http://imagenes.telematica.net/2009/VespucioNorte/2009.09.15/autopista_vespucio_norte_express.htm

Click no Link,
Mova o mouse até encontrar o celular que está tocando,
Encontrou, atenda-o!

Jornais, a Informação da hora

Odete Soares Rangel

Recebi esta informação através de e-mail enviado por minha Amiga Sueli Cassia de Toledo Barretto que mora em Macau e estou compartilhando-a com você. Imperdível, uma ótima fonte de informação, descomplicada e atualizada, abrangendo 29 paises ao redor do mundo.

Instruções para uso 
Clique no endereço   http://www.indekx.com/
depois na bandeira do pais que desejar
depois no jornal de sua preferência, 
abrirá a edição atualizada do jornal

Funcionou? Estou lendo agora The New York Times.
Foto de Odete Rangel
Teste! Boa leitura! Eu amei!

Meu pai, o elo perdido


Meu pai Hugo Teixeira Soares, um homem a frente do seu tempo, rico em bondade e sabedoria! A união da família e o bem eram seus motes de vida! Pai acordei pensando em ti, me fazes uma falta danada! Hoje comemorarias mais um ano de vida. Infelizmente nos privastes da tua presença tão cedo! Não perdemos apenas o pai que amávamos, mas o guerreiro, o líder, o homem sensato, cauteloso, humano, equilibrado, amoroso, honesto e digno de todos os elogios e reconhecimento que possamos te dedicar. E o mais importante de todos, perdemos o elo de ligação da família, àquele que a mantinha unida e completa. Lágrimas me vêm aos olhos,  a saudade é imensa, o consolo é de que um dia nos reencontraremos num outro plano. Luz e paz profunda Pai, que os Anjos Celestes e nossa mãe te abracem por nós, por mim e por meus irmãos Odilka e Luis Carlos. A Odilka ou Tuka como é carinhosamente chamada, te levará flores nesse dia; eu a distância faço o que sei, penso e escrevo em tua homenagem. 

Meu Pai

Pai,
Obrigada pela companhia
Obrigada pelo direito à vida
Obrigada pelo sorriso

Pai,
Obrigada por reclamar
Obrigada por me escutar
Obrigada por me ensinar

Pai,
Obrigada por não me deixar só
Obrigada por ser meu amigo
Obrigada, pois partiste,
Mas não me abandonaste

Apenas mudaste
Para a morada dos anjos celestiais
Obrigada, Meu pai!

(Luiza Maria da Silva Pinto Moura - Belo Jardim - PE por e-mail)